Punta Campanella

A Punta Campanella fica na ponta da Península Sorrentina. Em frente tem apenas o mar e a ilha de Capri. Um lugar onde a terra encontra o mar e que, desde a antiguidade, possui uma atmosfera sagrada. Teria sido aqui que Ulisses encontrou as sereias e teria construído um templo em homenagem a deusa Minerva, protetora da sua viagem.

Como chegar em Punta Campanella

A trilha para a Punta Campanella sai de Termini, a última cidade do lado ocidental da Península Sorrentina. Você pode ir até Termini de ônibus: pegue um ônibus para Sant'Agata sui Due Golfi saindo de Sorrento (veja horários). Da Piazzetta da cidade, de frente para Capri, você encontra todas as indicações para ir até o início da trilha.

Informações Úteis
Lugar de saída: Termini (cidadezinha que faz parte de Massa Lubrense).
Lugar de chegada: Termini.
Tempo de percorrência: 2 horas (ida e volta)
Quilômetros: 4 km.
Grau de dificuldade: fácil.

A trilha de Punta Campanella

A trilha que vai até a ponta é simples e plana, passa por pequenas hortas, oliveiras e o mar sem ter que enfrentar grandes subidas ou descidas.

Se você deseja uma trilha um pouco mais desafiadora, quando chegar na bifurcação você pode optar pelas indicações que levam até o topo do Monte San Costanzo, onde estão os restos de um antigo eremitério, ou você pode prosseguir o passeio até o pianoro de Punta Campanella onde estão os restos de uma torre sarracena construída em 1300 onde antigamente tinha o santuário da deusa Atenas.

A opção para o Monte San Costanzo

Se você deseja ir até o alto do monte, siga as instruções pintadas na rocha em branco e vermelho (trilha 00, alta via dei Monti Lattari) até chegar a 485 metros sobre o nível do mar. Dos restos do antigo eremitério você pode admirar a vista de toda a península com a cadeia montanhosa dos Montes Lattari. Daqui você pode descer de novo até Termini passando por uma antiga trilha para mulas.

Lendas e História

O culto a deusa Atenas e, em seguida, a deusa Minerva é conhecida em toda a área. Diz a lenda que o templo teria sido construído na extrema ponta da costa por Ulisses, para agradecer a deusa que protegeu sua viagem e que o salvou das Sereias (encontradas nas Ilhas Galli, exatamente em frente ao promontório). Ao longo da costa de rochas, no nível do mar, foi encontrada uma escritura em osco (uma antiga língua italiana do período anterior aos romanos) que indicava aos navios o ponto onde atracar para agradecer a deusa.

Em 1300 foi construída uma das torres sarracenas utilizadas para vigiar a costa dos navios dos piratas: de acordo com a lenda, um navio de piratas sarracenos teria feito cair o sino roubado da Basílica de Sant'Antonino em Sorrento. Desde então dizem que todo dia 14 de fevereiro (dia do santo padroeiro de Sorrento) o sino volta a tocar no fundo do mar. E é por isso que a área é conhecida como "Punta Campanella" (em português, Ponta do Sino).